CEST é obrigatório?

por | 12/mar/2018 | Informações | 0 Comentários

 

 

O código CEST (Código Especificador da Substituição Tributária) tem como objetivo estabelecer uma forma de uniformizar e identificar as mercadorias e bens passíveis de sujeição ao regime de substituição tributária. Sendo assim, entender como e porque utilizá-lo é algo essencial para quem lida com informações de âmbito tributário.

O Código CEST que estava marcado a obrigatoriedade a partir do dia 1º de Abril de 2018 foi prorrogado, porém alguns produtos já possuem esse código.

Mas fique atento pois a qualquer momento pode ser obrigatória a inserção do código nos documentos fiscais para os contribuintes do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

É importante ressaltar que, mesmo que a mercadoria não esteja incluída na substituição tributária em determinado estado, sua presença em documentos como ECF, NFe, NFCe ou o SAT ainda será obrigatória.

CONVÊNIO ICMS 52, DE 7 DE ABRIL DE 2017

SEÇÃO II – DO DOCUMENTO FISCAL

Cláusula vigésima primeira O documento fiscal emitido nas operações com bens e mercadorias listadas nos Anexos II a XXVI deste convênio, conterá, além das demais indicações exigidas pela legislação, as seguintes informações: 

I – o CEST de cada bem e mercadoria, ainda que a operação não esteja sujeita ao regime de substituição tributária;

O que pode acontecer se eu não informar o código CEST?

Caso o CEST não seja informado, por ausência ou erro, pode-se gerar o bloqueio de inúmeros documentos fiscais, impossibilitando a operação e levando prejuízos financeiros para as empresas.

Quer saber o que é e como funciona o código CEST de uma maneira prática e objetiva? Assista o vídeo abaixo com um dos nossos especialistas fiscais falando sobre esse assunto 👇 

 

Para mais informações, entre em contato através do telefone (19) 4141-6943.

Matérias Relacionadas